Breve

história

Em Janeiro de 2000 foi feito o primeiro pedido de vistoria para efeitos de licenciamento do Auditório da Casa do Artista, com lotação de 288 lugares, incluindo 10 cadeiras de rodas, com abertura ao público prevista para final de Fevereiro desse ano.

A primeira licença foi emitida em Dezembro de 2001 para espetáculos de Teatro, Canto, Música, Dança e Cinema.


Vários programas foram tendo lugar a partir dessa data como o programa de Júlio Isidro “Praça da Alegria”, a peça “Conversas Secretas” do TNDM, o programa de Natal da RTP, Tony Ramos, Operação Triunfo, etc. Com a designação de Teatro Armando Cortez foi inaugurado a 5 de Maio de 2003 pelo então Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Pedro Santana Lopes.


Ainda em 2003 iniciou-se a programação da RTP com “Prós e Contras” que se manteria até 2005. Em 2004 através de um protocolo estre a APOIARTE e a Câmara Municipal de Lisboa iniciou-se um contrato de acolhimento com o Teatro Infantil de Lisboa o qual se mantém até hoje. Estreou-se com “D. Quixote”, tendo mantido uma programação regular para as escolas de todo o País e público em geral.

Em cena estiveram muitos sucessos de bilheteira como “Caveman”, “Mais respeito que sou tua mãe” – Joaquim Monchique, “A Flauta Mágica” e “Tertúlia dos 40”.


Ao longo destes últimos anos várias foram as produtoras que foram assegurando a programação simultânea com o TIL, estando, neste momento, um acolhimento à Yellow Star Company, que estreou em Março de 2016 a peça “Allo, Allo”.