“Aqui não é permitido envelhecer.” – Armando Cortez

A Nossa História

1965

Raul Solnado regressa do Brasil e traz na bagagem a notícia da existência de uma Casa do Artista, destinada aos artistas mais velhos.   

1965
Direito-de-Superficie
22 de abril de 1983

Constituição do direito de superfície. 

1983
Constituicao-da-APOIARTE
27 de maio de 1986

Constituição da APOIARTE – Associação de Apoio aos Artistas por escritura notarial. É eleita a primeira Direção, presidida por Octávio Clérigo, que se manteve em funções até 1999. 

1986
Festa-e-Festa-A-Festa-e-Noss
12 de outubro de 1987

Raul Solnado organiza o espetáculo Festa é Festa – A Festa é Nossa, no Teatro da Trindade, que terminou com um leilão de objectos valiosos, como um xaile oferecido por Amália Rodrigues, cuja receita reverteu para a Casa do Artista e para a Casa da Imprensa.

1987
11 de julho de 1988

A instituição é reconhecida oficialmente como I.P.S.S. – Instituição Particular de Solidariedade Social.

1988
Obras_1996
1996

Início da construção do complexo da APOIARTE.

1996
1os-residentes
5 de maio de 1999

A Casa do Artista recebe o primeiro residente, o ator Luís Pinhão.

1999
inauguracao-APOIARTE
11 de setembro de 1999

É inaugurado o complexo APOIARTE, composto pelo Teatro Armando Cortez, pelo Centro de Formação e pela Residência Sénior.

1999

Armando Cortez é presidente da Casa do Artista.

Estatua-Carlos-Seixas
2001

Câmara Municipal de Lisboa oferece uma estátua de Carlos Seixas à Casa do Artista.

2001
Apoie a Cultura apoie a instituição