“Aqui não é permitido envelhecer.” – Armando Cortez

4 IMAGEM O Ato Ciensivel 1080x1080 01

Os Seniores e a Arte Digital: Projeto Piloto na Casa do Artista

A Casa do Artista aceitou o desafio de integrar o projeto piloto “O Ato Ciênsivel”, que visa promover o envelhecimento ativo a partir da investigação e experimentação artística. Ao longo de dois meses vários artistas residentes na Instituição participaram em ateliers de desenho, música, olfato e dança, possibilitando a criação de um espaço de observação e co-criação de arte digital. No dia 16 de dezembro, às 18h, é feita a apresentação pública do projeto no Teatro Armando Cortez. Um evento de entrada livre que contará com as intervenções de investigadores, da equipa técnica e dos artistas de diferentes gerações envolvidos no projeto.

 

“O Ato Ciênsivel” parte de questões como: Poderá a arte ajudar a conceber uma vivência sénior com mais qualidade de vida? Como criar experiências digitais mais humanizadas e inclusivas? Pode a inteligência artificial generativa ser um catalisador para representar e evocar memórias, sonhos e novos imaginários? Com direção artística de Rudolfo Quintas, este projeto é integrado por uma equipa multidisciplinar composta por nomes como Hugo Marmelada (bailarino), Daphné de Bugey (criadora de aromas), Mirian Tavares (investigadora em arte e comunicação), Joana Figueiredo (assistente social), entre muitos outros.

 

Ao longo dos meses de outubro e de novembro foram desenvolvidas, na Casa do Artista, experiências que permitiram a pessoas com mais de 75 anos a criação de músicas e visuais generativos através do movimento das mãos ou a recriação de memórias passadas por via de imagens geradas por Inteligência Artificial. Exercícios que podem, acredita a equipa do projeto, “contribuir para o estímulo cognitivo, motor e social das pessoas seniores”. O processo criativo foi documentado através de uma série de pequenos filmes que será apresentada nesta sessão pública. À apresentação dos filmes, segue-se a discussão dos impactos do projeto com moderação de Sara Ramos (ISCTE) e de Joana Seguro (curadora).

 

Fica assim lançado o convite para que o público venha este sábado, dia 16, às 18h, ao Teatro Armando Cortez conhecer melhor este projeto, juntando-se à discussão dos resultados de uma iniciativa inscrita em temas que tanto nos interpelam como sejam as novas tecnologias, o envelhecimento populacional e o papel da intervenção artística nestes domínios.

 

Imagem: Ilustração do projeto feita por Óscar Cruz, 85 anos, residente na Casa do Artista, com recurso a sistema de Inteligência Artificial.

 

 

Programa

  • 18h00 – Mensagem de boas vindas, Direcção da Apoiarte, Casa do Artista
  • 18h10 – Introdução ao projecto pelo artista Rudolfo Quintas
  • 18h20 – Visionamento curtos filmes sobre as oficinas, realizados por Aya Koretzky com a presença de co-criadores das oficinas para perguntas e respostas: Daphné Bugey, Hugo Marmelada, Joana Reais e Niklas Fricke.
  • 19h30 – Conversa sobre impacto, moderada por Sara Ramos e Joana Seguro, com Joana Figueiredo, Diretora de Serviços da Casa do Artista, Ricardo Madeira, Animador Sociocultural da Casa do Artista, Óscar Cruz residente sénior e o público.